28 agosto, 2007

beijo de borboleta

Acordei hoje num raio de sol.

Fui espreitando docemente
pela minha janela entreaberta,
esticando as longas asas
enquanto o sono
não desperta.

Num gesto traquina,
em jeito de travessura,
voei levemente
até poisar na boca nua.

Roubei-te o beijo, o gosto, a pele crua
e passeei-me pelos teus poros
até ser tua.

Quis-te assim, pela manhã, ao acordar...

1 comentário:

Little Fairy disse...

Sempre tão perfeita a escrita da minha borboleta...voltaste a ganhar asas e ao esplendor que sempre estive escondido dentro de ti...Consegues sempre transportar-me para um universo de ternura, calma e amor...continua assim minha borboleta...

Um beijo de fada