18 junho, 2007

chuva de mudanças

Há noites assim, em que as horas demoram a passar e a febre faz subir a temperatura de um simples desejo partilhado num murmúrio. Blys olhou a tempestade que se aproximava com o cheiro húmido de terra molhada, de pedras de granito desgastadas em pequenas partículas de quartzo, feldspato... Limpa-se o chão, varre-se o ar... e as lembranças. O mundo pesado de memórias mais que de átomos ou matéria. São os anos que se acumulam em olhares e sons e cheiros trocados, partilhados e que se tornam inconfundíveis. Por isso, aquele cheiro a gotas, a água, a gente... o odor dos cabelos, das peles, das carnes entranhadas, das bocas esquecidas, de suor, transpiração, raiva até, a emoção, recriaram a imagem que guardava há tanto tempo no canto de um órgão palpitante chamado coração. A tempestade da mudança... Há sempre tantos sinais a avisar, muda a cor do céu, transforma-se a pressão do ar... e até o seu espírito dizia baixinho que algo estava para acontecer. "Não", pensava. "O sol vai brilhar", convencia-se em vão. Ah a inocência... Muda-se o sorriso, perde-se a cor, muda-se o olhar, perde-se o sabor!... e a chuva que continua a cair... Tantas gotas, a imensidão. Eis que acaba no chão, sentindo cada partícula ao pormenor, decifrando até a textura e o odor... Blys queria o Mundo sem o viver intensamente mas foi a chuva que, entre ritmos e ventos, mudanças e alentos lhe suspirou ao ouvido que cada gota contém um universo apenas visível a quem consegue expandir, num só segundo, a imensidão da mente.


Sweet sweet rain
Feel the rain on your face
Let the Heavens open
Feel the rain
Feel the rain

4 comentários:

Lua disse...

adorei!
...it's something.

beijinho*

aquelabruxa disse...

chuva sim, mas há limites! quero sol! não pára de chover há semanas, e estamos no verão, e não há borboletas!

Lua disse...

só para informar que este blog foi nomeado por mim para as 7 Maravilhas da blogoesfera! *

adoro!

Maryposa disse...

lua, n sei como agradecer. hoje, em que as minhas lembrabanças andam mais perdidas que a chuva, conseguiste faze-me sorrir. :)
estive a ler as tuas palavras e deliciei-me com a forma como descreves coisas tão simples como um gelado de menta (o teu preferido). Ainda vou descobrir, mas decididamente voto no teu para maravilha.
Ah, também prefiro ser metamorfose ambulante!
*s