05 abril, 2008

be, was, been


Quanto som, quanta gente
Multiplicam-se as imagens, as mensagens e o passado vira presente sem futuro
São ruas trilhadas que se cruzam num ponto, seguindo infinitos distintos
São as marcas na terra, os passos deixados numa duna que se apaga
São castelos de cartas voltadas sem face
Quanta gente sem som

Cheguei
Parti
Não perdi...
...não encontrei.

2 comentários:

Anónimo disse...

Minha querida borboleta...
Esta magnífica imagem, reflete bem a tua vida neste momento...uma encruzilhada de caminhos...mas tenho a certeza que irás escolher o certo e irás escrever o teu destino à tua maneira...

Beijos da tua pequena fada...

"Connect1on" disse...

Adorei o teu blog, as tua entradas tocaram-me de forma mto pessoal...possivelmente pk estou a passar por uma fase semelhante!
obrigado por mta das coisas que escreves me terem feito pensar!
o link do meu blog é palavrasescritaspalavrasditas.blogspor.com
beijinho*