13 março, 2007

vou contar-te um segredo

Queria contar-te um segredo. Daqueles que se escutam baixinho e ficam retidos entre o palpitar das próprias veias ou as incongruências entre sinapses interrompidas...

Deixa-me contar-te um segredo. Dizer-te o que me sufoca, me cansa, me imobiliza e dói no pensamento até se volatilizar como combustível à espera de rastilho...

Vou contar-te um segredo.
Gosto de ti.
Gostei tanto de ti...

Prendem-me as amarras ao cais como um navio que se recusa a percorrer todas as ondas que, em volúpia, desafiam a proa, a ré, o centro de mim que inegavelmente (e infrutiferamente) tenta fugir do que é (és?). Soltei-me de ideias, de pensamentos cadenciados, de luas que se seguem a sóis e saltei... Pulei até não conseguir mais manter o ritmo, dancei na incerteza, num rodopiar incessante, numa vontade de mergulhar pelas luzes e desaparecer à velocidade das próprias ideias que fogem com o caminho que vou trilhando.

Chama-me fugaz!
Chama-me volátil!
Mas sou fogo e a própria chama que não esquece o toque, o cheiro, o gosto do teu corpo, o calor do abraço forte que dás quando corres para me prender em ti...
Num piscar de olhos, num desencontro de ponteiros, enquanto viraste o rosto para recuperar o fôlego já eu desapareci e me escondi do meu vício que eras (és?) tu.
Um encontro não é mais que uma mensagem a ser transmitida entre palavras, olhares ou um beijo que estremece... Ainda espero que roubes o meu, nem que pela derradeira vez...

Quando o Sol já não brilhar, quando a Lua fugir di céu estrelado, quando o vento deixar de fustigar os meus (teus?) medos e cabelos, nesse segunfo único de eternidade, em que nada mais existir, vou estar lá, naquele cantinho escondido da memória para receber de volta a ilhas dos amores, o paraíso perdido, o beijo proibido...

És o meu segredo!!!
...até à eternidade...
...ad vitam aeternam....

2 comentários:

Eldazinha disse...

Como é que o tempo passa... e as recordações continuam sempre tão presentes?!
Irónico.
Beijitos

Little Fairy disse...

As más recordações também ficam...até à eternidade...mazelas que magoam e fazem doer o coração...

A escolha...essa é apenas tua...